BIM: Já chegamos lá? - Revit Template

“Já chegamos lá?” A pergunta mais familiar dita do banco de trás a qualquer hora que saímos de casa. Ultimamente isto resulta em uma tática dos pais de “Mais uma vez e sem Minecraft por uma semana.”

Silêncio.

Isso é uma pergunta bem válida. Emana do não entendimento do tempo para o destino. Uma vez que a viagem já foi feita inúmeras vezes, há uma familiaridade com a rota e quanto tempo ela demora. Placas no caminho dão uma sensação de lugar e ajudam a prever quanto tempo mais eles terão de manter sentados no carro. Curiosamente, é um percurso muito mais prazeroso quando você sabe aonde está indo e como navegar ao seu destino.

É claro, sem um destino você está apenas vagando.

Imagine empacotando a família em um trailer sem um destino. Você dirige sem rumo com o que parece ser uma eternidade, nunca sabendo que seu destino só estava fora da sua vizinhança. Sem um destino claro em mente, você não consegue criar um plano de viagem. Sem planos significa que você tem poucas, e se alguma, chance de sucesso. Simplesmente dizendo que quer ir à oeste porque outras pessoas estão se dirigindo à oeste é uma garantia de fracasso.

Uma pergunta ambígua resulta em uma resposta igualmente ambígua.

“Podemos fazer BIM?”
“Claro.”

Implementar BIM é uma coisa boa? É claro que é. Há vantagens significantes do BIM sobre outros significados antiquados e métodos de comunicação ao longo da equipe de projeto? Absolutamente. Pode comprar uma caixa de BIM e dá-lo aos seus colaboradores? Não.

BIM é um processo, não um produto.

Como qualquer mudança de processo, falhará, geralmente de algum modo épico e fantástico, sem um plano claro delineando expectativas e um objetivo. Utilizando BIM apenas para poder dizer que você usa BIM não é uma resposta adequada. “Porque podemos”, é o pior motivo imaginável.

Então vamos falar sobre destino. Uma vez que temos isso em mente, podemos trabalhar nosso caminho inverso ao qual estamos atualmente e criar um plano que é intencional e em busca de um objetivo. Assim implementamos BIM com sucesso. Pode ser complicado o fato de que BIM pode ser diversas coisas. Seu destino pode ser criar um modelo de dados rico a descrever com precisão um projeto. Você pode querer utilizar um rico modelo de dados para pré-construção e estimativa. Pode até ser para alavancar um modelo de dados através da construção e dentro da posse do proprietário.

Hmmm…

Na realidade o destino para o BIM é bem simples, um rico modelo de dados. Dados. O aspecto mais importante do BIM. Tudo sobre tabelas de portas à áreas calcudadas até a quantidade de material para contrução são formas simples para analisar os dados.

Quanto melhor os dados, melhor a análise. Mais dados significam mais formas de analisar o projeto. Melhor análise sempre resultará em melhores decisões que constroem melhores construções.

Dados coletados mas nunca analisados são inúteis. Dados só ganham valor uma vez que analisados para o aperfeiçoamento do projeto.

O panorama da contrução está mudando rapidamente, e já se foram os dias em que você podia apenas enviar/receber uma proposta no papel, desenho manual, verificação e seu bom nome. Os proprietários atuais estão mais envolvidos e investidos no projeto do ciclo de contrução geral. Proprietários que entregam trabalho continuamente em grandes projetos percebem o impacto dos dados do BIM e da visualização do design, orçamento e tabelas. É um mercado altamente competitivo, empreiteiros que podem diferenciar seus serviços ao oferecer serviços BIM expandidos, aumentando suas chances de ganhar mais trabalho. O uso do BIM durante pré-contrução e fase de design é bem documentado e aceito. De qualquer forma, muitas companhias estão perdendo a vantagem de extrair e analisar modelos de dados para criar melhores projetos, eficientes e precisos. BIM é mais do que apenas modelar e coordenar. Uma implementação apropriada do BIM pode resultar em melhora do planejamento, acompanhamento de pagamentos, ritmo de produção, gestão da mudança de pedidos, e colaboração em equipe.

Outro bloqueio no sucesso da implementação do BIM é a inacessibilidade dos dados por todas as partes interessadas ao longo do ciclo do projeto. Companhias e departamentos não conseguem mais trabalhar sozinhos. Comunicação aberta entre equipes de projetos internos e externos resultam na habilidade em entregar o projeto a tempo e dentro do orçamento. Dados compartilhados precisam ser consistentes através de todas as partes interessadas para chegar a mesma conclusão e metas do projeto. Dados devem ser disseminados ao longo de todo o design e equipe de construção rapidamente para manter competitivos e entregar em um cronograma mais rápido.

Dados necessitam ser facilmente digeridos para que a equipe de projeto possa gastar tempo em um alto valor de trabalho, ao invés de revistar através deles para se ter noção das coisas. Representação visual de dados simplifica facilmente conceitos complexos em variáveis compreensíveis para realizar decisões. Simplicidade da comunicação de dados pode ser um fator que impacta a adoção dos processos BIM através de ambas as equipes de campo e de escritório.

Voltando para minha pergunta original, já chegamos lá? Bem, talvez. É uma pergunta que você tem de se perguntar. A maior questão é, o que você está fazendo com seus dados? Se a resposta é só tabelas de portas, então eu opinaria que você tem alguns caminhos para trilhar. Por outro lado, se você consegue demonstrar que está buscando materiais chaves através do design, dirigindo seu uso e comparando contra a linha de base de orçamento gerado a partir do histórico de custo, te permitindo a tomar decisões preditivas no projeto salvando as economias do proprietário e encurtando a agenda do projeto, então sim. Você está lá.

Por fim, deixe-me fazer outra pergunta. O que você não está fazendo com seus dados? Sabendo o que você deve fazer te ajudará a determinar um destino a seguir e estabelecer seu plano de implementação BIM. Porque tudo depende da sua implementação BIM…


Fonte: bimforum

Comentários

Comentários

Tathyanna Akary Fukami