A modelagem parece tão perfeita quando entramos no Revit, não é mesmo?

Triste que quando vamos para a pratica, o tão sonhado BIM se torna um pesadelo, já que os que nos falaram que era automático, não é tão rápido assim.

Os vídeos de apresentação, onde vemos num clique tudo mudar, cadê? Tabelas automáticas, anotações, colaboração?

Me lembro muito bem do dia que me mostraram como o Revit pensa, e que a maioria das tabelas de quantitativo de paredes que eu tinha gerado até então estavam erradas.

Pode parecer que é muito trabalho para pouca diferença de material, mas quando estamos trabalhando num projeto residencial de 15 andares o jogo é outro.

O post de hoje é a continuação da trilogia onde explico como gerar quantitativos corretos, na verdade não tem a forma errada, tendo noção do nível de detalhamento utilizado, não tem problema fazer do modo mais simples.

O passo além que daremos hoje, será a geração de tabelas utilizando as peças das paredes, agora a camada externa terá uma área diferente da interna, o que não acontece nas paredes básicas.

Há pouco tempo atrás eu tinha comentado sobre isso já, mas não tinha gerado as tabelas, que é o essencial deste comando.

Nesses pequenos passos que damos, a linha de chegada fica mais perto, porem preciso te alertar uma coisa.

Defina qual é a sua chegada, se você não fizer isso, ela nunca irá chegar.

Já faz 3 anos que implanto o Revit em grandes escritórios, e mesmo assim ainda tenho que recorrer a muito estudo semanal.

Abraço

Rafa Zaccari

Comentários

Comentários